sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

DANIEL GOMES É CONDENADO A 05 ANOS E 04 MESES DE PRISÃO

DECISÃO DE JUIZ DIZ QUE VEREADOR EVANGÉLICO É RÉU EM CRIME DE PECULATO E CORRUPÇÃO PASSIVA

O vereador evangélico Daniel Gomes (PMDB) da cidade de Mossoró-RN, foi condenado a 05 anos e 04 meses de prisão em regime semi-aberto, por crime de peculato e corrupção passiva. Daniel Gomes está envolvido na Operação Sal Grosso.
O Juiz da 3ª Vara Criminal de Mossoró, Cláudio Mendes Júnior, proferiu no dia de ontem, quinta-feira, (16.02) a sentença contra os réus do processo que apura as irregularidades identificadas na Operação Sal Grosso. Foram nove os condenados pelos crimes de peculato e corrupção passiva. São eles: João Newton da Escóssia Júnior (6 anos e 4 meses); Aluízio Feitosa (5 anos e 4 meses); Ângelo Benjamim de de Oliveira Machado (5 anos e 4 meses); Claudionor Antônio dos Santos (5 anos e 4 meses); Daniel Gomes da Silva (5 anos e 4 meses); Gilvanda peixoto Costa (5 anos e 4 meses); Manoel Bezerra de Maria (5 anos e 4 meses); Maria Izabel Araújo Montenegro (5 anos e 4 meses); e Osnildo Morais de Lima. Caso seja mantida a condenação nas instâncias superiores todos eles devem cumprir suas penas em regime semi-aberto.

"Esse é o reconhecimento do trabalho do Ministério Público na defesa do patrimônio público em Mossoró, uma vez que quase a totalidade dos pedidos do MP foram atendidos pelo Juiz", ressalta Eduardo Cavalcanti, Promotor de Justiça responsável pelo caso.

A sentença inocentou ainda três dos réus: Francisco Dantas da Rocha, Francisco José Lima Silveira Júnior e Renato Fernandes da Silva. O próprio Ministério Público já havia se manifestado pela absolvição dos dois primeiros.

O Promotor de Justiça analisa agora a necessidade de eventual recurso conta a sentença, que já está disponível para consulta no site do Tribunal de Justiça.

A Operação Sal Grosso foi deflagrada em novembro de 2007 e desvendou esquema de corrupção na Câmara de Vereadores de Mossoró.

Foram mais de vinte mil documentos e 40 computadores aprendidos. Entre os principais pontos de irregularidades apontados pelo MP estão: gastos com diárias não comprovadas; empréstimos consignados pagos pela Câmara Municipal à Caixa Econômica Federal, em nome de vereadores e demais servidores da Casa; despesas realizadas sem licitação e uso das verbas de gabinete de maneira irregular.

Com informações do Ministério Público

4 comentários:

Oscar Gomes Tindô Neto disse...

Esses falsos evangélicos deveriam ser banidos das igrejas evangélicas para não macular o nome do Pai Celestial. Aqui em Natal temos o vereador Adenúbio Melo, condenado pela Justiça, agora em Mossoró tem o vereador Daniel Gomes, também condenado pela Justiça. Esses corruptos são aqueles que o Profeta João Batista chama de "Raça de Víboras". CADEIA NELES Ministério Público!!!

Pb Fernando disse...

Que tristeza! mais uma vez o nome de Jesus sendo maculado.

Esdras disse...

Agora quero ver o que o Pr. Rilton vai dizer (este que vive a elogiar o veriador Daniel nos eventos gerais daIgreja), visto que ele e assessor do veriador, juntamente com seu filho Mimiu que também é, só que este portador de duas assessorias.

Urbano Azevedo disse...

Todos nós erramos de várias maneiras e todos merecíamos punição, eles podem ser crentes em cristo, apenas tropeçaram e caíram e precisam de ajuda para levantar como qualquer um de nós. mas geralmente o que recebemos é pedras que acabam nos machucando mais ainda. Não é dever nosso julgar, se erraram tem-se os órgãos cabíveis para condena-los, mas como servos precisam de oração. O Jesus continua imaculado, os nossos erros aqui não tiram a pureza de Jesus, Ele continua perdoando as nossas falhas e nos purificando de todos os pecados. Não sou contra a politica mais sou contra a servi a Deus e a politica pois vimos que na maioria dos casos a tendencia é se corromper. portanto queridos irmãos se quiserem ser vereadores, deputados primeiro entreguem seus cargos aos seus pastores para não escandalizar mais ainda a igreja do Senhor